Budismo, política, violência, Brasil

5 de junho de 2018

Nessa sequência de quatro palavras do título, parece que apenas a primeira não se encaixa bem. Mas não é verdade. Nesse depoimento, Lama Michel Rinpoche, brasileiro, um importante representante do Budismo Tibetano, reflete sobre as qualidades e problemas da sociedade brasileira. Sim, a solução para os problemas é o Amor. E isso não é voar sobre a realidade, mas, ao contrário, pensar seriamente nas questões que tiram a paz e a saúde das pessoas. Tiram até a própria vida, o bem maior. Mas onde deve ocorrer a mudança?

“As causas são muito mais remotas do que se imagina. A gente paga preço muito caro por decisões feitas 500 anos atrás, a escravidão, o colonialismo, a gente carrega a história de maneira muito pesada (conheça a obra O povo brasileiro – a formação e o sentido do Brasil, de Darcy Ribeiro, publicada pela Global Editora). A violência acaba se solidificando, pelas reações diante dela.”, diz Lama Michel.

“A gente precisa fazer uma mudança que seja no dia a dia. A gente precisa ir onde as pessoas se encontram, na Educação, no cuidar. Não é preciso coibir a violência gerando mais violência. Isso a médio e longo prazo simplesmente não funciona.”, reforça o Lama.

A polarização na política brasileira

“É inútil ficar criticando alguém quando eu tenho atitude parecida, senão igual. A gente tem que começar a mudança na nossa forma de se relacionar com as pessoas, nosso dia a dia, no nosso trabalho, com quem trabalha para a gente, para quem nós trabalhamos, poder dar amor, no sentido de respeitar o outro.”, finaliza.